NAS MÃOS DO OLEIRO, AINDA QUE SEJA DOLOROSO


nas mãos do oleiro

Estamos nas mãos de Deus? Se a resposta a esta pergunta é afirmativa, então, temos que compreender e aceitar o senhorio que Ele tem sobre nós – “Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos…” (Salmos 103.3). Há muitas pessoas que não têm nenhum problema em aceitar a Cristo como Salvador, mas experimentam sérios problemas em aceitar a esse Salvador como o Senhor e Dono absoluto de suas vidas.

Há uma idéia equivocada de que o Senhor nos fez seus servos. É tudo o contrário! Nós mesmos, é que nos arrependemos de nossos pecados, voluntariamente nos negamos a nós mesmos e nos submetemos nossa vontade a vontade absoluta de Deus. Foi uma decisão completamente voluntária! Na Bíblia, a ilustração do oleiro é utilizada muitas vezes para descrever a soberania que Deus tem sobre suas criaturas. E quando uma pessoa se arrepende de seus pecados e aceita a Cristo em seu coração, como Salvador pessoal, deve também compreender que deve aceitar a Ele de igual maneira como o Dono e Senhor de sua vida. “Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?” (Romanos 6.16).

O verdadeiro amigo de Deus é aquele que se submete ao Senhor. Cristo mesmo confirma isto com suas palavras: “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” (João 15.14). É maravilhoso contemplar a formosura da Palavra de Deus. Somos servos do Senhor porque Ele é soberano, mas Ele não nos trata como escravos, pelo contrário, tem preferido nos chamar de amigos.

Muitas pessoas dizem que amam a Deus, mas isto não tem valor para Deus, especialmente pelo que Cristo mesmo disse: “Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando” (João 15.14). Também encontramos outra escritura que nos diz: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 7.21)

Estar nas mãos de Deus é algo maravilhoso. Quando estamos em suas mãos, podemos nos regozijar em suas promessas: “que os justos… estão nas mãos de Deus” (Eclesiastes 9.1). Cristo proferiu esta poderosa afirmação: “As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão”. Se temos tantas belas promessas de segurança, por que então, duvidamos em muitas circunstâncias? Por que não podemos resistir as tentações e os desânimos? Cristo está conosco – não há nada o que temer.

Assim nos ministra a Palavra de Deus: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.” (Romanos 8.28). Se você continuar lendo os versos restantes no capítulo 8 de Romanos, poderá ver que na vida teremos lutas, provas e grandes dificuldades – algo que Cristo mesmo havia advertido aos seus discípulos em João 16.33. É possível que até o mesmo inferno nos levante guerra. Nesse mundo sofremos, derramaremos lágrimas experimentaremos muitas dores, mas toda obra com um mesmo propósito: o nosso bem!

Sim, na verdade amamos ao Senhor, guardamos a sua Palavra e permaneceremos em Sua mão poderosa. Podemos confiar em sua bela promessa: “…que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo” (Filipenses 1.6)

Ainda que seja doloroso, devemos estar dispostos a permanecer nas mãos do oleiro. E ainda que hoje não podemos compreender o “porquê” de tantas coisas, devemos permanecer firmes a essa promessa de amor e de lealdade que fizemos ao Senhor. Ainda que não saibamos o que o futuro nos trará, devemos estar seguros em relação a Quem dirige nossas vidas, o qual é Aquele que se chama Caminho, a Verdade e a Vida (João 14.6)

Prezado leitor, hoje quero muito te animar para que sigas nas ternas e amorosas mãos do Senhor. Em nenhuma parte da Bíblia há garantias para uma vida livre de problemas e sofrimentos, mas ela nos tem dado a garantia de que Cristo estará conosco até o fim. Com Cristo e sem Cristo sempre haverá problemas e tropeços. Nós temos decidido permanecer nas mãos do Oleiro, ainda que seja doloroso. Oramos a Deus para o leitor deste artigo tenha a mesma animação, porque afinal de contas, Cristo nos disse: “Se na verdade me amas, segue-me”.

Convidamos ao leitor que siga em vitória. Deixe que o Senhor faça em sua vida Sua perfeita vontade. O processo pode ser doloroso, mas certamente traz frutos de vida eterna e abundância espiritual. Se você deseja mais ajuda espiritual, te convidamos para se comunicar conosco hoje mesmo.

Escrito originalmente em espanhol por José M. Viera (jmvrevista-editor@yahoo.com)

Traduzido em português por Michael Cyrus (cyrus@cyrus.com.br)

 

(texto publicado com autorização do autor)